Pratikarte: Uma Loja dos Sonhos em Ipanema

Quando somos fãs de algo não tem jeito, queremos esse algo tão fascinante estampado em tudo que nos cerca, sejam camisetas, estojos, cadernos, canetas, porta-copos, marcadores de livros, ou itens de decoração como quadros, luminárias e almofadas. Nós, os cinéfilos, temos pouquíssimos lugares para adquirir esses itens e quando encontramos são por preços exorbitantes. Por … Continue lendo… →

Taboo

Essa joia perdida, exibida pelo canal Fox Premium, por algum motivo que desconheço passou batida, mas felizmente podemos apreciá-la na integra no Now da Net. Eu vou chamar de suspense, mas muito bem poderia dizer ser um drama, uma aventura ou algo mais,  que se passa em 1814 com cenário gótico. A história gira em … Continue lendo… →

Alien: Covenant

Alien é um dos grandes clássicos da ficção cientifica. Foram quatro filmes, (cada um com uma direção diferente, Ridley Scott, James Cameron, David Fincher e Jean Pierre-Jeune), embora cada fã tenha um favorito, é fato comprovado que nenhum filme da franquia original decepciona. Prometheus tinha a premissa de ser a origem do alien, mas acaba … Continue lendo… →

Guardiões da Galáxia Vol.2

Assisti recentemente “Guardiões da Galáxia“, sim, eu sei que foi com bastante atraso, desde então mudei minha opinião em relação à Marvel. Gostava, mas não amava os filmes, embora gostasse bastante das séries. Eis que, agora, surge Guardiões da Galáxia Volume 2 e agora é oficial:  Marvel, eu sou sua fã!   O primeiro filme … Continue lendo… →

Vida

Um Alien genérico que funciona bem. Não há nada de novo neste longa, é um típico mais do mesmo, porém, uma ficção científica bem feita é sempre um entretenimento que vale à pena ver.   Uma estação espacial, tripulada por seis pessoas, vagando pelo universo, encontra um ser extraterrestre aparentemente sem linguagem que os terráqueos … Continue lendo… →

A Cabana

Para poder falar-lhe de “A Cabana” quero, em primeiro lugar, que você leia este texto – quiçá, veja este filme – com a mente aberta, independente da sua visão religiosa. Embora a adaptação do livro homônimo de William P. Young tenha como personagens Deus (apelidado de Papa ou Papai), Jesus e o Espírito Santo, esta … Continue lendo… →

Coletiva de imprensa com Octavia Spencer de “A Cabana”

Na tarde dá última segunda-feira (27), Octavia Spencer esteve em coletiva de imprensa no Rio de Janeiro no hotel Windsor para divulgar seu novo trabalho, a  vencedora do Oscar 2012 de atriz coadjuvante por “Histórias Cruzadas”, interpreta Deus, na representação cinematográfica do livro de William P. Young ,“A Cabana”.   Quando fui convidada à participar … Continue lendo… →

Tinha que ser ele ?

Este tipo de comédia não é inovadora, tendo em vista que já foram feitas várias paródias sobre o temido encontro de namorados com os sogros. Como exemplo, posso destacar “Entrando numa fria” (2000), “A Família da Noiva” (2005) e “Adivinhe Quem Vem Para Jantar” (1968), todas muito bem sucedidas, logo, não há porque não continuar fazendo … Continue lendo… →

A Bela e a Fera (2017)

Uma boa história merece ser contada e recontada inúmeras vezes, e de todas as forma possíveis. “A Bela e A Fera”, animação de 1991, era o meu filme favorito quando criança e, com o passar dos anos, isso não mudou. Não sei quantas vezes vi essa animação e não sei quantas vezes chorei na cena … Continue lendo… →

Silêncio

Em “Silêncio”, vemos em suma, a história de padres (jesuítas) e uns poucos cristãos convertidos nadando contra a maré, ou seja, tentando manter sua fé enquanto um maléfico inquisidor japonês quer torturá-los e convertê-los ao budismo (única religião local permitida na época). Ao pensar nisso, descobri uma grande semelhança entre meu pensamento e este enredo. … Continue lendo… →

Uma Cruz À Beira do Abismo (1959)

“Uma cruz à Beira do Abismo”, é praticamente um documentário sobre a difícil vida que encontra uma mulher ao decidir se tornar freira. Não apenas o regime de vida espartana, votos de pobreza, castidade e etc, como também questões mais abrangentes envolvendo consciência e moral. Neste longa, estrelado pela maravilhosa e atemporal Audrey Hepburn, encontramos … Continue lendo… →

A Lei da Noite

Quase todo fã de algum livro tem problemas com suas versões cinematográficas. Não é nada pessoal, conscientemente, nós sabemos que filmes são adaptações, logo, nunca serão iguais aos seus predecessores, os livros. Porém, como deixar que a visão do diretor se sobreponha a nossa, certo? Ao ler uma história, imaginamos nossos personagens, eles ganham vida … Continue lendo… →

O Mistério de Stella

Existem joias perdidas em meio ao caos onde ninguém espera, não estou falando dos belos olhos da protagonista Zooey Deschanel, mas sim do próprio filme, “O Mistério de Stella”. Nele, há beleza, loucura e sutil magia. Este média metragem – podemos assim chamar por ter apenas uma hora de duração- tem toda cara de baixa … Continue lendo… →

Armas na Mesa

“Armas na Mesa” é uma ótima história com excelentes atuações, mas uma direção e roteiro que deixam a desejar. O filme tem um ritmo acelerado, inicialmente, com várias passagens de tempo que vão e voltam, podendo deixar o telespectador confuso e com dificuldade de se situar. Já na metade deste longa é ao contrário, ele … Continue lendo… →

A Qualquer Custo

Já está virando tradição, quase todo ano, Jeff Briges nos presenteia com algum trabalho de atuação magistral, depois da indicação ao Oscar por Bravura Indômita (2010), não conseguimos mais esquecê-lo. Esse ano não poderia ser diferente, mais uma vez ele foi bondoso e nos deu de natal o seu trabalho em “A Qualquer Custo”.   … Continue lendo… →

Beleza Oculta

A beleza não se esconde, ela grita aos quatro ventos. Um pensamento depois desse filme: Que vontade de viver!   Não entendi porque esta obra do diretor David Frankel (Marley & Eu) foi tão massacrada pelos críticos estrangeiros, acho que em tempos atuais deve ser fora de moda e deselegante ter sentimentos. Deve ser cult … Continue lendo… →

La La Land: Cantando Estações

Procurei falhas e não encontrei. É tão impecável que chega a ser uma das maiores obras de arte dos últimos tempos. Se não fosse por umas duas vezes que celulares são  mostrados em cena, nos lembrando que estamos no século XXI, eu poderia jurar que estava assistindo a um genuíno musical dos anos 50. Que … Continue lendo… →