Bingo: O Rei das Manhãs

Bingo estreando em agosto, “IT” em setembro. Definitivamente, este é o ano do palhaço! O filme é baseado na história de Arlindo Barreto, um dos primeiros Bozos brasileiros, porém, por uma questão de direitos autorais, mudaram o nome do palhaço mais famoso de todos os tempos para Bingo. No longa, Arlindo é Augusto, um ator pornô e excelente pai que quer mudar de vida, se tornar extremamente famoso e dar orgulho ao filho. Ele é criativo, corajoso e por isso acaba conseguindo, contrariando todas as probabilidades, o papel de Bingo na TVS (vulgo SBT).

A trama mostra, inicialmente, como a sua ambição e ousadia desmedida conseguiram alavancar a audiência do programa infantil, tornando-o o líder de audiência de sua época, ganhando até do programa da Xuxa na Rede Globo (que no filme se chama Lulu). Augusto é além de um excelente ator, um empreendedor nato. Jogando o roteiro no lixo e improvisando ele ganhou a TV. Porém, vemos como ele vai perder gradativamente tudo que conquistou por se envolver demais com drogas, bebida e mulheres.

Algo muito interessante é que enquanto a maioria dos personagens reais mostrados no filme tem seus nomes modificados para a telona, a cantora Gretchen é mostrada como Gretchen mesmo e interpretada pela atriz e cantora Emanuelle Araújo, aliás, eu não fazia ideia que a rainha do bumbum tinha feito sua estréia na TV no programa do Bozo. Temos a participação do saudosíssimo Domingos Montagner, mostrando um de seus muitos talentos, como palhaço circense.

emanuele_gretchen-5130407

Augusto é interpretado pelo talentosíssimo Vladimir Brichta, sua produtora e crush, que é seu oposto – já que ele é bêbado e devasso e ela é religiosa  e abstêmia – Lucia, é interpretada por Leandra Leal, que aliás, está em voga este ano depois de ter feito o próprio filme, “Divinas Divas”, e atuado em “Love Film Festival”.

O filme nos leva a uma época que já passou, e é até engraçado como mesmo já sabendo o final da história, por ser verídica e de conhecimento geral, a gente fica torcendo pra dar tudo certo. A única falha, para mim, é que há uma mudança de comportamento do nosso protagonista, do meio para o fim do filme, que foi colocada de forma muito brusca, faltando uma demarcação mais clara do motivo do plot twist.

Acredito que todos irão gostar. Pronto para ir ao cinema ver Bingo: O Rei das Manhãs? Então, “Vamos Barão!”